Conectar-se

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
» [Enquete] Concursos GMBR
por Willy Ontem à(s) 19:49

» CR - Concurso Relâmpago!!
por Willy Ter 18 Jul 2017, 17:11

» 3D:como rodar a camara em horizontal?
por Cambalinho Ter 18 Jul 2017, 15:09

» [Resolvido] pode explicar a d3d_set_projection()?
por Cambalinho Ter 18 Jul 2017, 11:28

» Escrever a resposta certa muda de room
por PedroX Seg 17 Jul 2017, 21:46

» Nota de esclarecimento - GMBR voltou!
por Mentos e Coca-cola Seg 17 Jul 2017, 17:05

» [CR] Campo Minado
por Katerp Dom 16 Jul 2017, 23:09

» [CR] The Bazooka Cat
por Tedi Ripper Dom 16 Jul 2017, 23:01

» Como melhorar um protótipo(Design)
por lolandoplayer Dom 16 Jul 2017, 22:56

» Diminuir velocidade ao arrastar objeto
por LwysF Dom 16 Jul 2017, 17:33

Quem está conectado
13 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 13 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 324 em Ter 05 Out 2010, 13:36
Estatísticas
Temos 12700 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de Eduardo Gomes

Os nossos membros postaram um total de 220919 mensagens em 30412 assuntos

Crescem oportunidades de designer de games no Brasil

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Crescem oportunidades de designer de games no Brasil

Mensagem por Lucas 5293 em Ter 14 Jun 2011, 15:38

Para designer de games, diversão vira carreira

Mercado de jogos cresce no Brasil e profissionais podem atuar em diversos segmentos

Fonte : IG

O que antes era tido como diversão, hoje também se tornou uma profissão promissora: designer de games (desenvolvedor de jogos). Apesar de no Brasil ainda não haver muitos profissionais especializados, o mercado vem se expandindo e é apontado como tendo potencial para crescer muito mais. "Desde 2008, o interesse por essa área vem aumentando. As pessoas estão começando a enxergar os jogos como ferramentas de trabalho e não apenas como diversão", afirma Regina Felício, coordenadora do curso de Jogos Digitais da Faculdade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro.

Jogos tornam-se ferramentas de trabalho e profissão de designer de games ocupa espaço no mercado de trabalho
Gostar muito de tecnologia, ser criativo e ter um amplo repertório de conhecimento, incluindo cinema, literatura e artes plásticas, são requisitos para se dar bem na profissão. "Mesmo se o profissional for um programador, que é uma área mais objetiva, deve saber que terá de lidar diariamente com a criatividade", afirma Delmar Galisi, coordenador do curso de Design de Games da Universidade Anhembi Morumbi.

Pelo fato de o trabalho do designer de games estar interessando cada vez mais a outros setores, o profissional também deve ter conhecimento de outras áreas. Segundo Galisi, isso é decisivo para que ele consiga atender a essas novas demandas.

Atividades

Está claro que esse profissional não irá atuar apenas com entretenimento. "O uso da linguagem de jogos para outras atividades tem sido cada vez mais comum. É possível oferecer, por meio dos games, um serviço de vendas e compras online, publicidade e até jogos educativos", afirma Leonardo Cardarelli, professor do curso de Desenho Industrial da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

As principais funções de um designer de games estão ligadas ao planejamento dos jogos. "Esse profissional tem a ideia e irá transformá-la em um universo estético e vivo, regido por regras de funcionamento", ressalta Cardarelli. Segundo o professor, ele não necessariamente irá construir e executar o jogo na forma de software. "O profissional apenas projeta a ideia. Então, passa para a equipe desenvolvê-la."

Além da função de designer, que irá projetar e criar os jogos, esse profissional também pode atuar como roteirista, desenhista e programador. O roteirista é o responsável por imaginar e escrever a história do jogo. O desenhista é quem vai dar vida a essas ideias e criar os personagens e os cenários – esse profissional muitas vezes vem do curso de Desenho Industrial. Há ainda o programador, que irá atuar no desenvolvimento. É ele quem unirá todos os trabalhos e transformar o jogo em realidade. Mas, segundo Regina, é o designer quem coordena a equipe e é o gestor do projeto.

Mercado

O Brasil ainda é novo na área, mas o mercado nacional vem crescendo e ampliando as oportunidades para esses profissionais. Segundo Galisi, o setor de games está investindo em setores como internet, educação, treinamento, aplicativos (para celular e facebook) e empresas de software. "Cerca de 50 indústrias desenvolvem apenas games, mas o profissional pode atuar nessas outras áreas, que também estão demandando designers."

Além disso, o designer de games tem mais opções para trabalhar: estúdios de animação digital, websites, escritórios de design gráfico e mídias digitais, empresas de software e também agências de publicidade, que estão começando a vender produtos por meio de jogos.

Com o aumento da necessidade de tecnologia nas empresas, esse profissional também poderá atuar no desenvolvimento de outras áreas. "A tecnologia de um game é igual ou até mais complexa que as de outros segmentos. Por isso, ele pode aplicar as suas habilidades em várias áreas", destaca Galisi.

Criatividade

O designer de games Arthur Bobany se formou em Desenho Industrial, com ênfase em design gráfico, na Universidade Estácio de Sá, do Rio de Janeiro. "A área me atraiu por ser dinâmica e criativa. Durante o curso, porém, me interessei pelo desenvolvimento de jogos", conta. Por isso, logo após se formar, Bobany migrou para a área.

"Meu maior desafio na carreira foi encarar um mercado altamente competitivo e com poucas oportunidades", conta Arthur Bobany
Bobany fez estágios no escritório modelo da faculdade, no departamento de computação gráfica da Rede Globo e em outras duas empresas de design gráfico antes de atuar no desenvolvimento de jogos. "Meu interesse por games sempre existiu, mas só após terminar a faculdade é que pude me dedicar mais a isso."

Atualmente, Bobany trabalha como lead game designer na Aquiris Games Experience, desenvolvedora independente de jogos de Porto Alegre. "Minhas principais tarefas são gerenciar as práticas de design dos projetos, desde a concepção à produção - incluindo a criação de mecânicas de jogo e balanceamento, assim como ferramentas para a produção dos projetos."

Bobany conta que seu maior desafio na carreira foi encarar um mercado altamente competitivo e com poucas oportunidades. "Mas isso está mudando. A oferta na área está aumentando." Segundo ele, o mercado tem crescido principalmente com o aumento de plataformas para celulares, que proporcionam que projetos menores sejam viáveis comercialmente.

Formação

Há cursos técnicos, de graduação, extensão e pós-graduação na área. Entretanto, por ser um curso relativamente novo, não há muitas faculdades que oferecem essa formação.

Entre as universidades, a Anhembi Morumbi é a única que oferece graduação na área, com duração de quatro anos. No entanto, algumas das faculdades possuem curso superior de tecnologia em Jogos Digitais, com duração de dois anos e meio. Entre elas, a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas), de São Paulo (PUC-SP) e do Paraná (PUC-PR), a Estácio de Sá, a Faculdade de Tecnologia Infórium e a Universidade Cruzeiro do Sul. Na PUC-Rio, o curso oferecido é o de Desenho Industrial, com habilitação em Mídias Digitais, que inclui uma disciplina com enfoque em design de games.

Salários

Muitos desses profissionais acabam atuando como autônomos, mas chegam ao mercado com uma remuneração média de R$ 4 mil. "Ele pode trabalhar em vários projetos ao mesmo tempo e, por isso, a sua faixa salarial normalmente é bem maior", afirma Regina.

Segundo Galisi, pelo fato de a profissão ainda não ser regulamentada não há faixas salariais bem definidas para esses profissionais. "Depende muito do projeto e da empresa", diz.

Bobany afirma que a média salarial de um game designer é de R$ 900 e R$ 3 mil, dependendo da experiência e do tamanho da empresa em que está.
avatar
Lucas 5293

Ranking : Nota C
Notas recebidas : C-D-B-B-B-C-C-C
Data de inscrição : 10/12/2010
Número de Mensagens : 695
Insígnias de JAM :

Insignia 1 x 0 Insignia 2 x 0 Insignia 3 x 0

Prêmios
   : 0
   : 1
   : 0

Ver perfil do usuário http://dopxgames.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Crescem oportunidades de designer de games no Brasil

Mensagem por Dancity em Ter 14 Jun 2011, 16:05

Se vocês não sabem, parte da equipe que ficou responsável pelos efeitos especiais do filme Avatar veio daqui mesmo do Brasil. Acho que do Ceará para ser mais exato.
avatar
Dancity

Ranking : Nota A
Notas recebidas : A
Data de inscrição : 11/01/2009
Número de Mensagens : 1339
Insígnias de JAM :

Insignia 1 x 0 Insignia 2 x 0 Insignia 3 x 0

Prêmios
   : 1
   :
   :

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Crescem oportunidades de designer de games no Brasil

Mensagem por Lord Minus em Ter 14 Jun 2011, 18:46

Uma ótima notícia Very Happy mas mesmo assim acho que para entrar realmente no mercado tem que ter tempo e principalmente talento não são todos, mas muitos ficam iludidos e acabam perdendo tempo na sua vida, ao invés de tentar melhorar suas habilidades em que você é realmente bom, eu acho que não importa apenas gostar do que faz eu acho que deve-se estar à altura primeiro, antes de tentar algo tão arriscado.(minha opnião vcs podem discordar do meu raciocínio mas não da lógica)
avatar
Lord Minus

Ranking : Nota D
Notas recebidas : E-E-C-D-C
Data de inscrição : 23/09/2010
Número de Mensagens : 269
Insígnias de JAM :

Insignia 1 x 0 Insignia 2 x 0 Insignia 3 x 0

Prêmios
   : 0
   : 0
   : 0

Ver perfil do usuário http://facebook.com/lordminus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum